Água para a Alimentação de uma população crescente:
Nosso primeiro desafio no Novo Século
Por Maria do Carmo Zinato*

Temos em mãos um quebra-cabeça enigmático que nos desafia: obter a água necessária e com a qualidade apropriada para produzir alimento (pecuária, agri, acqua, pisci e outras culturas) para uma população que cresce e para um segmento desta população que se torna mais exigente em sua dieta, em condições climáticas que mudam e políticas governamentais nem sempre vantajosas. Um grande desafio para o produtor rural, não resta dúvida!
Vejam abaixo algumas informações relevantes para esse nosso quebra-cabeça, cuja pergunta-chave é: como vamos conseguir atingir os propósitos a que nos comprometemos, através de nossos representantes?
1. VISÃO DAS ÁGUAS PARA 2025, segundo o Fórum Mundial das Águas, 22 de março de 2000, Holanda:
Nossa visão é de um mundo no qual todas as pessoas tenham acesso a água segura e suficiente para satisfazer suas necessidades, inclusive de alimento, de tal modo que se mantenha a integridade dos ecossistemas de água doce.
Os recursos de água doce do mundo serão manejados de uma maneira integrada, em todos os níveis, do individual ao internacional, para servir aos interesses da humanidade e do planeta Terra – efetiva, eficiente e equitativamente.
2. UMA VISÃO DA ÁGUA PARA ALIMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO RURAL, segundo o Fórum Mundial das Águas, 22 de março de 2000, Holanda:
No coração de nossa visão está um mundo de pessoas saudáveis, com nutrição adequada e suprimentos seguros. Essa missão inclui tanto os que cultivam, quanto aqueles que trabalham em outros setores econômicos e da agricultura e os que compram sua produção. Em torno das pessoas estão outros aspectos de nossa visão:

3. O termo "água segura" quer capturar o complexo conceito do manejo holístico da água e o equilíbrio entre proteção e uso de recursos. Água segura precisa ser considerada nos níveis local, nacional e regional. Junto às melhorias em saúde, educação, energia e garantia de alimento, o aumento da água segura pode evitar ameaças de poluição e dar apoio a metas mais abrangentes de mitigação da pobreza, melhoria do bem estar, produtividade/capacidade humanas e de sustentabilidade ambiental.
Indicadores globais dos alvos de água segura (Towards Water Security: A Framework for Action):

4. As seguintes Metas Internacionais para o Desenvolvimento não podem ser atingidas, sem se considerar os problemas de manejo e uso dos recursos hídricos (Towards Water Security: A Framework for Action):

Estamos, portanto, num momento de planejamento estratégico para ação. Cada dia conta. "Planejamento" no sentido de montar uma estratégia para:

Nossa estratégia, neste quebra-cabeça, diz respeito à Participação do senhor e senhora agricultores, pecuaristas, produtores rurais de modo geral, todos que são usuário das águas, nos fóruns das águas de seu rio, lago ou aquífero (Comitê de Bacia, Consórcio de Municípios de uma Bacia ou outro organismo onde se discutem a oferta e demanda da água) para lutar por seu direito à água e demonstrar consciência sobre os seus deveres para com ela. Também diz respeito à participação dos jovens em todo esse processo produtivo e político de desenvolvimento sustentável.
Receitas não estão prontas. Alguns programas de governo certamente serão montados neste início de século para os horizontes acima mencionados. Algumas agências e bancos internacionais, certamente, oferecerão fundos para outros projetos. Mas o principal, o que realmente interessa, é ter em mente onde todos queremos chegar: a água segura para uma alimentação que leve à saúde da humanidade no nosso Planeta Terra.
Tudo está conectado. Tudo deve trabalhar em harmonia como num relógio. Por isso, é necessário quebrar nossa cabeça agora, para encontrar as melhores soluções para nossos problemas e de nossos descendentes. Esperar que as soluções venham do alto, pode ser uma opção. Mas você também pode propor e colocar em debate idéias que lhe ocorram diante deste panorama apresentado anteriormente: tanto melhor. Discuta suas idéias com amigos, vizinhos e autoridades. Afinal, uma andorinha sozinha não faz verão e nem apaga incêndios na floresta. Vamos assumir a nossa parte de responsabilidade nesse quebra-cabeças, porque tem muita gente ainda sem saber o que vai fazer...